sábado, 26 de novembro de 2011

MATERIAIS PARA USO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

EM BREVE ESTAREI ATUALIZANDO AS IMAGENS HOJE É 11/02/2013

Futuros técnicos em edificações vamos conhecer alguns produtos usados no dia dia em uma obra.



ESCORAS METÁLICAS

As escoras metálicas por serem equipamentos simples e de fácil operação requerem menos mão-de-obra e menor densidade no escoramento, substituindo com grandes vantagens as tradicionais escoras de madeira. Possibilitam a execução da obra em menor tempo, com menor custo e altos índices de produtividade e qualidade, reduzindo o desperdício de material. O sistema de regulagem milimétrica da altura da escora , feito através da luva de ajuste, garante altos níveis de qualidade na execução do projeto da obra. O sistema de trava de posicionamento retangular dentada, novidade exclusiva neste tipo de produto, permite que seja feita uma desforma rápida, eliminando a um só toque toda a carga sobre a luva e mantendo a regulagem da altura inicial da escora. A qualidade do aço associada ao tratamento superficial com pintura eletrostática a pó, resulta em um produto com excelente aparência, de alta durabilidade e que proporciona a sua obra, segurança,organização e visibilidade.As escoras metálicas possuem alta capacidade de carga a compressão, devido ao formato retangular dos furos e da trava. Possuem também um excelente guia da flauta da escora em qualquer posição, rosca coberta na extensão de regulagem da flauta. Seu ajuste milimétrico, leve e rápido da escora através da luva de ajuste. A luva de ajuste é em ferro fundido nodular de alta resistência mecânica. As escoras metálicas possuem um sistema de trava de posicionamento retangular dentada para desforma rápida, e sua regulagem de altura da flauta de 10 em 10 cm, com furo retangular, feito com trava de posicionamento.
DIMENSÃO DOS TUBOS (mm)


 
ESCORAS DE MURO
As escoras metálicas muro foram desenvolvidas para trabalharem em posições inclinadas na aprumagem rápida, segura e precisa de pilares, paredes e muros. As sapatas articuladas, que permitem o escoramento em qualquer ângulo, tem na sua base furos para fixação na superfície de apoio, e rasgo para passagem que permite a retirada lateral da escora sem desmontar a barra de ancoragem. O ajuste milimétrico de comprimento, feito através da luva de ajuste, garante bom nível de precisão e resistência. O sistema de travamento da flauta à luva, que impede a liberdade de movimento no sentido do eixo da escora, é feito através de uma trava de posicionamento e flange rotativo acoplado a luva de ajuste. Este sistema pela sua simplicidade e robustez garante produtividade, eficiência e a segurança necessária nas operações de aprumagem. A qualidade do aço que associada ao tratamento superficial com pintura eletrostática a pó, resulta em um produto com excelente aparência, de alta durabilidade e que proporciona a sua obra segurança, organização e visisibilidade. As escoras muro possuem alta capacidade de carga flexão e compressão,sistema de guia travamento da flauta com liberdade de movimento circular. Possui também ajuste milimétrico do comprimento, leve e preciso, através da rosca da luva de ajuste. A luva de ajuste é em ferro fundido nodular de alta resistência mecânica. As escoras muro tem regulagem de altura da flauta de 10 em 10 cm, com furo retangular feito através da trava de posicionamento.


CABEÇAIS DE APOIO
Fabricados em aço estrutural, nos tamanhos de 7,5 cm (simples) e 15 cm (duplo). São montados sobre a sapata superior das escoras metálicas como suporte de apoio para barroteamento em lajes de concreto. O cabeçal é utilizado no apoio das vigas metálicas (VM) e cabeçal duplo é utilizado onde é necessário o transporte das vigas.

CRUZETAS
É montada solidária ao tubo superior da escora (flauta) e tem como finalidade principal o escoramento dos painéis laterais e de fundo das fôrmas de vigas. Adapta-se a escoras metálicas com tubo superior até 48,0mm de diâmetro externo. O sistema de encaixe no tubo garante que a cruzeta não se solte quando transportada. Aumentando a segurança em serviços na periferia da laje. A cruzeta, fornecida com madeira para a fixação do painel de fundo, está disponível nas medidas de largura 50 e 60 cm. Larguras maiores podem ser fornecidas para atender projetos específicos.

PRESILHA PARA FUNDO DE VIGA (SARGENTO)
É um conjunto utilizado para o fechamento das laterais das fôrmas de vigas e para apoio do fundo da mesma. O conjunto é composto por duas presilhas, partes móveis tupi “U” de abas desiguais, que se deslocam sobre o eixo formado por uma barra de ancoragem flangeada e uma porca borboleta para aperto. A base de sustentação de 13 cm de cada uma das presilhas garante apoio adequado e o aperto necessário para evitar vazamentos de concreto na fôrma. Este sistema é prático e de fácil instalação, dispensando o uso de prego ou parafusos na fixação do painel de fundo as laterais da fôrma de viga.


BARRA DE ANCORAGEM E ANCORAGEM FLANGEADA
São tirantes, flangeados ou lisos, com rosca trapezoidal 5/8” utilizados para suportar as pressões do concreto contra as paredes das fôrmas de pilares, paredes e vigas. O conjunto Ancoragem flangeada é formado por uma rosca 5/8”, uma flange quadrada de 10x10 cm solada em uma das pontas e por uma porca borboleta flangeada de 7,0 cm. O conjunto barra de ancoragem é formado por uma barra roscada 5/8” e duas porcas borboletas flangeadas de 7,0 cm. As barras de ancoragem roscadas podem ser fornecidas em qualquer comprimento, até 6m. Estes conjuntos substituem nas obras os arames utilizados na amarração de fôrmas de viga, paredes e pilares e são reutilizáveis.


PLATAFORMAS DE PROTEÇÃO

Os equipamentos de proteção atendem aos itens 18.13.6 a 18.13.11 da NR 18, com dimensões e resistência para suportar de modo coerente o impacto da queda de objetos sobre o assoalho da plataforma, redução de altos índices de acidentes graves e fatais que envolvem operários na construção civil. Estes equipamentos por serem simples e de fácil instalação, podem ser utilizados em qualquer tipo de obra de construção civil que requerem proteções coletivas e individuais.


BANDEJAS DE PROTEÇÃO PRINCIPAL

A bandeja principal, com 2,50m da base e um complemento na sua extremidade com 80 cm de extensão a 45°, é instalada em todo o perímetro da primeira laje de prédios com mais de 4 pavimentos. Esta plataforma também pode ser fornecida já com madeira para fixação do assoalho.


BANDEJAS DE PROTEÇÃO SECUNDÁRIA

A bandeja de proteção secundária, com 1,40m de comprimento da base e um complemento na extremidade com 80 cm de extensão a 45°, colocada acima da plataforma principal, é instalada de três em três lajes em todo o perímetro da edificação. Esta plataforma também pode ser fornecida com encaixe especial para facilitar a montagem em cantos externos ou internos. É fornecida já com a madeira para fixação do assoalho.


VIGAS METÁLICAS

As vigas metálicas com desenho inovador e exclusivo, foram desenvolvidas para uso como barroteamento nos painéis de lajes, pilares e paredes, são perfeitamente adaptáveis a qualquer sistema de escoramento disponível no mercado e substituem com vantagens as vigas de madeiras utilizadas em obras de construção civil. Devido as suas características geométricas e perfil é fabricado pelos sitema ROLL-FORMING com altura de 8,10 e 14cm e nos comprimentos de 0,5 a 10m. Este perfil desenvolvido pela engenharia da PERFILLINE (fornecedor), devido a sua geometria em comparação com as vigas de desenho tradicional, tem uma maior capacidade de carga além das vantagens de evitar o acúmulo de concreto nas laterais e amassamentos das pontas nos agressivos manuseios no canteiro da obra. As vigas VM, são fabricadas com o núcleo em madeira reflorestada e de origem controlada, ara a fixação das chapas de compensado. O perfil metálico fabricado em aço galvanizado de usina confere ao produto excelente visual, baixo custo de manutenção que se restringe a substituição da madeira. Devido à simplicidade de montagem da viga a manutenção pode ser efetuada no próprio canteiro da obra. As vigas tem alta capacidade de carga e flexão, aço galvanizado de usina, núcleo de madeira reflorestada ou de origem controlada. São compatíveis com qualquer sistema de escoramento, retilinidade garantida em qualquer comprimento e são fornecidas nas alturas de VM8- 8cm, VM10- 10 cm e VM14- 14 cm.


VIGAS ALINHADORAS

As vigas alinhadoras especialmente desenvolvidas para atender a vários tipos de obras, são de fácil manejo e grande durabilidade levando a redução do custo final da obra. Os alinhadores são fabricados com perfis de aço galvanizado e espaçadores em madeira reflorestada, permitindo a livre passagem das barras de ancoragens entre os perfis. O perfil dos alinhadores, com desenho de seção exclusivo e inovador com 8cm de altura, que permite maior resistência mecânica do conjunto com menor peso do aço.A concepção das vigas alinhadoras VMA permite o reaproveitamento dos acessórios(alinhadores e ancoragens) em obras futuras.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

PARÓDIA SOBRE EPI - MELÔ DO EPI


Essa paródia foi feita na escola Polivalente em Ijuí/RS, trabalho sobre epi, eu sou o de capacete vermelho.
O audio não ficou muito bom, mas passo a letra semana que vem.

segue letra da paródia

.....Toda vez chego na obra coloco Epi pra não me machuca.....
.....Toda vez chego na obra coloco Epi pra não me machuca.....
.....diz aí elton que se vai fazé?
.....vou coloca as botina pra me proteger....
.....diz aí elton que se vai fazé?
.....vou coloca as botina pra me proteger....
.....Ele vai usar os epi pra se defende.....
.....Ele vai usar os epi pra se defende.....
.....Toda vez chego na obra coloco Epi pra não me machuca.....
.....Toda vez chego na obra coloco Epi pra não me machuca.....
.....diz aí Laura que se vai fazé?
.....vou coloca o capacete pra me proteger....
.....diz aí Laura que se vai fazé?
.....vou coloca o capacete pra me proteger....
.....Ela vai usar os epi pra se defende.....
.....Ela vai usar os epi pra se defende.....
.....Toda vez chego na obra coloco Epi pra não me machuca.....
.....Toda vez chego na obra coloco Epi pra não me machuca.....
.....diz aí Seu Valdir que se vai fazé?
.....vou coloca as macacão pra me proteger....
.....diz aí Seu Valdir que se vai fazé?
.....vou coloca o macacão pra me proteger....
.....Ele vai usar os epi pra se defende.....
.....Ele vai usar os epi pra se defende.....
.....Toda vez chego na obra coloco Epi pra não me machuca.....
.....Toda vez chego na obra coloco Epi pra não me machuca.....
.....diz aí Murilo que se vai fazé?
.....vou coloca o cinto pra me proteger....
.....diz aí Murilo que se vai fazé?
.....vou coloca o cinto pra me proteger....
.....Ele vai usar os epi pra se defende.....
.....Ele vai usar os epi pra se defende.....
.....Toda vez chego na obra coloco Epi pra não me machuca.....
.....Toda vez chego na obra coloco Epi pra não me machuca.....
.....diz aí Daniel que se vai fazé?
.....vou coloca a luva pra me proteger....
.....diz aí Daniel que se vai fazé?
.....vou coloca a luva pra me proteger....
.....Ele vai usar os epi pra se defende.....
.....Ele vai usar os epi pra se defende.....
.....Toda vez chego na obra coloco Epi pra não me machuca.....
.....Toda vez chego na obra coloco Epi pra não me machuca.....
.....diz aí TURMA que se vai fazé?
.....cri cri cri (é pra ser um grilo)....
.....diz aí TURMA que se vai fazé?
.....cri cri cri (é pra ser um grilo)....
.....Eles não tem intimidade com epi.....
.....Eles não tem intimidade com epi.....
.....Eles não tem intimidade com epi.....
.....Eles não tem intimidade com epi.....


Fim.




segunda-feira, 7 de novembro de 2011

CANTEIRO DE OBRAS

Antes do incio da obra deve ser planejado cuidadosamente o canteiro de obras, vários itens devem ser tomados em conta, primeiramente este deve estar embasado na NR18.

Fachada da Obra - Tapumes
Em dias de sustentabilidade em obras devemos optar por um tapume ecologicamente correto, (Ver opções com fornecedores) ou materias que poderão ser reaproveitados para uma nova obra.


 Logistica na Obra - O que devemos pensar?
Facil acesso de veículos para descarregamento de materias e de preferência em locais organizados para cada tipo de material, ex: tijolos, areia, brita etc.. e não jogado no fundo da obra.
Devemos planejar onde vai ficar a central de concreto (betoneira)

  O estudo do canteiro de obras é bem complexo, pois seguindo todas as normas técnicas e procedimentos para uma logistica eficiente evitaremos grandes transtornos.


Texto: Elton Jonas Nunes estudante curso técnico em edificações.